terça-feira, 2 de abril de 2013

Um sonho de viagem

Eu sempre gostei de viajar. Há algo que me impulsiona a colocar o pé na estrada e conhecer novo locais. A ideia de caminhar por locais desconhecidos (pelo menos a mim) é animadora. Mas nesse momento, não me refiro às cidades. Quero conhece-las? Sim. Mas confesso que os locais mais inóspitos ou onde as belezas naturais são, de certa forma, intocadas me soa mais atrativo. Sentar no alto de uma serra e poder contemplar a paisagem ao redor é ótimo. O momento perfeito para se pensar na vida como um todo, saindo do egoísmo do pensamento em si próprio.

Estava caminhando sem destino pela internet quando me deparei com esse vídeo. Ele é um compilado de trechos de vídeo de uma viagem de trem de Beijing (capital da China) até Ulaanbaatar (capital da Mongólia) e seguidamente até Moscou (capital da Rússia). É um vídeo muito interessante e que me motivou a um dia fazer o mesmo trajeto:


terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Mundinho

AH! Finalmente estou de volta ao teclado. Hoje, vou falar acerca do mundinho. Isso mesmo, você leu certo, mundinho. Pra você, bárbaro inculto que vive em cavernas, eu explico o que é. "Mundinho" é um termo usado por gamers (gamers soa melhor que jogadores) (desculpa português) para se referir ao universo próprio de um jogo. É de amplo conhecimento entre a casta, que para aproveitar um jogo ao máximo é preciso "entrar" no mundinho. É nessa hora que entra o símio: "Nossa, perder tempo com joguinho! Vai arrumar uma vida!". Minha resposta é: inculto e ignorante. Há mais de uma década que os jogos eletrônicos deixaram de ser aquele monte de quadrados coloridos emitindo sons monofônicos.

Atualmente os jogos (alguns pelo menos e é a esses que me refiro) contam com histórias bem construídas e personagens sólidos. Muitas vezes esses elementos superam e muito as histórias criadas para o cinema que até certo tempo, dominavam o segmento do entretenimento. Mas isso é coisa do passado. Atualmente os jogos tem o mesmo, se não maior foco que uma das indústrias que mais movimentam dinheiro no mundo, a cinematográfica. Haja vista os orçamentos milhonários de alguns jogos como GTA IV (orçado em cerca de 100 milhões de doletas). Tomemos como exemplo o meu jogo favorito (até que lancem um melhor): Mass Effect.

Afim de justificar o meu apontamento aqui vai um apanhado geral sobre o jogo: Num futuro não muito distante, não lembro a data, a humanidade descobriu um artefato alienígena em Marte que proporcionou um salto absurdo em nossa tecnologia, permitindo então a colonização do nosso sistema solar. Em certo momento, nossa civilização encontra uma máquina gigantesca de transporte galático e a partir daí toma conhecimento da existências de outras raças no universo (teve até guerra) e que elas se organizam num conselho galático que faz a intermediação de transações diplomáticas e econômicas.

É nesse contexto que se insere a trilogia. Porém isso é apenas uma fração da história. Existem dezenas de "outras" histórias dentro do jogo que influenciam diretamente no desenrolar da história principal. Todas as raças tem características distintas, história própria, comportamento único, sistema de governo, sistema financeiro, anatomia, etc..

Os personagens então, são um show a parte: todos se comportam de maneira única respeitando as características das raças da qual fazem parte. É simplesmente impossível não se afeiçoar e identificar com pelo menos um personagem.

São tantos aspectos diferentes que é impossível falar de todos eles aqui. São todas essas características presentes num jogo: a história, os personagens e o modo como é construído e apresentado o mundo do jogo que permitem ao jogador esquecer a própria realidade e mergulhar de cabeça no "mundinho" do jogo passando a fazer parte dele e pensando e agindo como se realmente fizesse parte dele.

E é aí que está toda a razão de ser do mundinho. A partir do momento em que o jogador se insere no jogo, ele passa a poder desfrutar de tudo o que ele oferece. A história te envolve mais, você passa a compreender (ou odiar) os personagens, VOCÊ toma o controle do jogo. Não é um personagem na tela, mas sim você que está fazendo tudo isso.

E esse é o mundinho galera. Que todos possam achar o seu mundinho preferido. Até a próxima.


segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Ser carioca

A um tempo atrás comecei a escrever esse texto. Não lembro o porquê, mas parei no meio do caminho e com as obrigações diárias acabou esquecido. Entretanto, devido a alguns eventos recentes ele acabou voltando à minha mente. Porém, dessa vez, resolvi reescrevê-lo. A questão é a seguinte: recentemente recebi visita de uma parenta do Sul. Ao colocarmos a conversa em dia, o assunto acabou descanbando para o calor absurdo do Rio, afinal, para a minha afligida parenta, 30° já é calor, enquanto que para nós cariocas (pelo menos a maioria) é um dia agradável de primavera, haja visto que nosso adorado verão bate fácil nos 40° (a fama da música tem procedência). Entretanto, conforme conversávamos o assunto ia para a comparação de nossas cidades e eu sempre defendia os pontos positivos dela (sem nunca é claro, deixar de falar dos negativos [não sou fanático]). Tanto fiz, que acho que ela acabou percebendo que sou apaixonado pelo Rio de Janeiro. Pegando esse gancho, retorno a este texto.

Nem sempre palavras são os melhores meios para se comunicar, por isso, deixo esse vídeo que dá um porquê ao sentimento de ser carioca (vídeo retirado do Diário do Rio):



A todos o meu mais cordial: SOU CARIOCA!!!
Até a próxima.

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

50 pequenas coisas

A algum tempo, li um texto na revista O Globo, creio que de autoria da Martha Medeiros, onde o autor falava sobre as suas 50 pequenas alegrias. Não havia nada de grandioso ou mirabolante, apenas 50 pequenos acontecimentos ou gestos que traziam alguma alegria. E como todos temos coisas que nos trazem um sorriso, reolvi fazer a minha própria lista. Devo ressaltar que ela não está em ordem de preferência:

1. Cheiro de livro novo;
2. Cheiro de chuva;
3. Um raio cortando o céu;
4. Uma boa piada;
5. Um jogo de computador novo;
6. Uma boa nota numa prova (essa aqui tá rara);
7. Uma boa história num filme;
8. Uma boa cena de ação num filme;
9. Beijar;
10. Achar dinheiro;
11. Dançar até cansar;
12. Estar na rua de madrugada;
13. Doritos;
14. Chocolate;
15. Malhar (juro que gosto);
16. Interpretar um afloramento de rocha sedimentar;
17. Ouvir música;
18. Ir à praia;
19. Fazer uma trilha;
20. Ver o pôr-do-Sol;
21. Ver o nascer-do-Sol;
22. Mergulhar na história de um livro;
23. Sair com os amigos;
24. Zoar os amigos;
25. Ver bonitas paisagens;
26. Matar aquele chefe de fase impossível;
27. Chegar no ponto de ônibus e ele estar chegando também;
28. Jogar futebol;
29. Assistir a uma disputada partida de futebol;
30. Jogar vôlei;
31. Cozinhar;
32. Ir ao cinema;
33. Ir ao teatro;
32. Brincar com um cachorro ou gato;
33. Ver vídeos de fails na internet;
34. Ver uma exposição de arte;
35. Matar aquele mosquito irritante (mórbido);
36. Ouvir as ondas quebrando na praia;
37. Dormir até tarde;
38. Acordar cedo e ver que é feriado/fim de semana;
39. Ir a um bom restaurante;
40. Apreder uma coisa nova;
41. Ler sobre Roma/Grécia/Egito antiga(o);
42. Ler sobre mitologia grega/nórdica/egípcia;
43. Assistir a um documentário;
45. Conhecer gente nova;
46. Aprender outro idioma;
47. Conhecer alguém de outra cultura;
48. Virar a noite no computador;
49. Entrar num bom debate;
50. Ser carioca.

     
 Essa é a minha lista galera. Até a próxima.

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Batman + animação

Eu sou um grande apreciador das artes e de todas as suas formas de expressão. Entre as minhas preferidas está a pintura. Infelizmente não tenho o dom para desfrutar desse prazer (afinal, belos desenhos podem gerar sentimentos).

Entre as novas formas de pintura, está a animação, que em determinados casos pode ser considerado pintura em movimento. Digo isso com relação à beleza da animação.

Recentemente estava vagueando pela internet quando me deparei com a junção de duas coisas que gosto. Batman e animação. Já sou um fã do super-herói da DC Comics pelas suas habilidades detetivescas (by Seu Madruga) e suas artes marciais (sem contar que ele não tem poderes e mesmo assim chuta a bunda da galera super poderosa). Essa animação em estilo oriental fez jus à grandeza desse super herói.


Até o próximo achado champzes.

terça-feira, 11 de setembro de 2012

NerdRio 2012

Ontem foi um dia especial. Ontem foi o dia fatídico de realização do NerdRio no nosso querido bairro da Tijuca, pérola da Zona Norte. Mas bem que podia passar por filial do inferno. Caral..coles. Eu estava assim:


Pra começar, era fácil identificar quem ia pro evento. Era só olhar praquele gordinho, com a boca semi aberta, um pouquinho de baba saindo e suando em bicas por estar ao Sol. Sem falar nas vestes cheias de referências a sucessos da internet e jogos.

Por mais exagerado que possa parecer, eu não estou exagerando. Eu estava parado, na frente da estação do metro e eu sabia dizer extamente quem ia pro evento, não tinha erro. Isso sem falar da galera fazendo cosplay. Como eu disse acima, tava fazendo um calor brutal e o que eu vejo? Um cara fazendo cosplay de slenderman. O QUE TINHA NA CABEÇA DESSE CARA??? (Pra você que não sabe o que é slenderman, procura no google e jogue).

 Agora, imagine o calor infernal e adicione uma pessoa com um terno preto. Pronto, você tem a fórmula da desidratação. Não é à toa que quando reencontrei o figura ele tinha voltado a ser uma pessoa comum (com um 1kg a menos).

Prosseguindo... O que de fato não dá pra fazer. Não consigo encontrar palavras pra definir o que se passou naquele clube (altas putarias regadas a álcool e drogas). Me surpreendi por encontrar o Bluezão lá. (O cara faz um monte de doideras no youtube; parece um mendigo; tava cheirando como um)


Eu encontrei com o Cid. Caraca maluco!!!! O CID DO NÃO SALVO!!!! Muito foda. Praqueles que não o conhecem, ele é o cabeça por trás do genial Não Salvo. Olha nós e os penetras Nathan e Tales (sacanagem caras):


 E como eu poderia esquecer do Magal???? Seria um desrespeito não falar dele. Assistam o magalzaoshow no youtube. Mas aviso logo: é destinado apenas às pessoas com um sutil senso de humor (conhecido como "retardado" pela sociedade que engole roteiro de novela da Globo)


E por último, mas não menos especial tiveram dois fatos marcantes. O primeiro deles foi um pequeno momento para foto com o Erik Gustavo. Se você não conhece o cara... Eu não sei o que dizer pra você. Não há palavrão pra isso. Pena que o Marcelinho já tinha ido embora (já sabe quem é? Demorou, hein? Não sabe? Saia do meu blog!). Mas, tem o vídeo da apresentação dele:


E por fim, o inigualável Anderson Gaveta, esteve presente E EU NÃO CONSEGUI TIRAR FOTO COM ELE!!! Maldita tecnologia de ponta que demanda muita energia. Mas, não tem problema, falei com ele. E me certifiquei de que a mão que apertou a dele não seja lavada. E nem será. Se você se pergunta quem é esse cara de nome incomum, saiba que ele é um dos maiores editores da internet (e não só dela) da atualidade. E eu dou o maior valor pro trabalho dele. Sei como é difícil editar as coisas. Certa vez a uns anos, tentei cair de cabeça no photoshop. Não deu uma hora e eu tava jogando Age of Mythology.

Tiveram outros pequenos eventos que serviram pra coroar esse evento. Centenas de virgens (de corpo ou espírito) acompanhando um virgem de 35 anos em clássicos musicais de animes e jogos. Um "tio" brincando de espada de mentira com os menininhos juvenis. Um gordinho quebrando a cadeira do teatro ao tentar pular as fileiras e se aproximar do palco.

Pra resumir tudo em uma palavra: épico! Sem mais nem menos! Valeu aos irmãos Castro pela organização que apesar de algumas falhas, proporcionou um evento incrível para os nerds do Rio de Janeiro. E que venha a próxima edição. Valeu!

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Os Deuses no Rio

Como todos sabemos, as olímpiadas serão realizadas nesse digníssimo (e meio largado, vide as condições do transporte coletivo, saúde e segurança) lugar chamado Rio de Janeiro. Lugar tão belo e tão bem representado por diversos segmentos da arte, seja na literatura, pintura ou música. Garota de Ipanema está aí pra provar o que eu digo.

Estava eu a circundar esse mundo bizarro chamado internet, quando me deparei com a canção tema dos jogos olímpicos:

 

 Bom, agora que os senhores estão a par da canção tecerei alguns breves comentários.

O primeiro deles é: achei o vídeo sensacional. A letra da música é muito bem bolada, o ritmo escolhido caiu como uma luva para o Rio de Janeiro, mesclando de certa maneira o passado e o presente. Os atores escolhidos foram bem interessantes (gostei particularmente da escolha para Hera e detestei a escolha para Artémis). Enfim, foi uma produção bem interessante onde foram abordados diversos aspectos da cidade sem necessariamente recorrer aos esteriótipos. É claro que forma abordados os temas futebol e samba, entretanto eles foram tratados de uma maneira mais sutil. Nada de estádios lotados ou da Sapucaí.

O segundo é fato de certas reclamações que surgiram na mídia acerca do vídeo. O primeiro deles foi sobre a presença apenas da Portela (escola de samba). Os carnavalescos queriam que fossem mostradas outras escolas e eu digo: VÃO ARRUMAR O QUE FAZER. E digo isso pelo fato de que o vídeo tinha o intuito de mostrar o samba, estilo tão enraizado na cidade e não fazer propagando do grupo especial.

Outra crítica, no mínimo estúpida, foi sobre a temática usada que, de acordo com a autora (uma evangélica), que não lembro o nome e faço questão de não lembrar, o vídeo estava fazendo uma... apologia aos deuses gregos ou algo assim. Eu estou nesse exato momento me controlando pra não soltar um palavrão. Pra começo de conversa: se ela pensa assim, deveria parar de assistir as Olímpiadas, afinal, para elucidar àqueles que desconhecem as origens da mesma, ela foi criada com o intuito de homenagear os deuses gregos, principalmente o seu líder, Zeus (apesar das Olímpiadas modernas não terem mais esse foco). Se você viu o vídeo e concorda com ela, pare e retire a sua ignorância e insignificância do meu blog.

O que passa na cabeça desse tipo de ser humano? É defeito nos cromossomos, doença mental, acidente ao longo da vida? E ainda por cima, ela falou que deveria ter sido usado uma temática mais abrangente que envolvesse outras religiões , o que claramente demonstra que ela não tem ideia das origens dos Jogos. Faria bem a ela ler o meu texto. Eu, como evangélico, não tenho problema nenhum com a cultura grega. Na verdade eu me pergunto, qual o problema? O simples fato de citarem e interpretarem acerca dos deuses gregos implica adoração a eles? Então deu ruim pra mim, que sou fascinado pela mitologia grega.

Conclusão: amei o vídeo. É claro que não se pode agradar a gregos e troianos e cada um tem o seu gosto, mas por favor, sejamos ao menos racionais com nossos argumentos.

Valeu!